BlogBlogs.Com.Br

terça-feira, 6 de outubro de 2009

5 de Outubro de 2009: Uma "República" ao nível exato dos seus piores protagonistas

Neste blogue praticam-se a Liberdade e o Direito de Expressão próprios das Sociedades Avançadas

Imagem do KAOS

Parece que dia 5 de Outubro fez 99 anos que um gajo, que poderia ter sido um cultivado Chefe de Estado, foi corrido, pela Maçonaria, Carbonária e arredores, porque "estava na moda" correr com eles.
Na essência, prefiro praia, bons livros e Arte, à Monarquia, mas evidentemente sou sensível a escândalos públicos, tanto mais quando são feitos descaradamente.
A moda, diz-se, começou com Washington, que se lembrou, mais o Lafayette, de correr com um Rei fraco, e longínquo, para mostrar que o Ente Supremo, do Triângulo Maçónico, podia criar Repúblicas, e colocar membros seus, de elevada hierarquia de "Aventalinho", à cabeça de chefias de Estados. A coisa passou da América para França, e aí já correu mal, porque a Europa, que tinha corrido com os cadastrados todos para o Novo Mundo, comportou-se então como um quintal de cadastrados, e o que aconteceu ao bonacheirão Luís XVI e à moderníssima Maria Antonieta, uma Madonna, uma Bruni, uma tudo o que quiserem de mais "fashion", mas com mil anos de sangue azul nas veias, o que era indesculpável para uma multidão de carroceiros, cheios de inveja e com Philipe "Égalité" a picá-los por detrás, farto de nunca mais ser Rei. Graças a Deus, guilhotinaram-lhe antes a inveja.
O séc. XIX é um dos séculos mais deploráveis da História, o século dos tiros aos patos e dos cabeças redondas, baixaria todos os dias e gente tarada a ocupar os mais altos postos do Estado. A Maçonaria, eufórica, depois de ter parido um Presidente, resolveu parir um Imperador, e, mais corda lhe tivessem dado, faria um Papa e um Deus. Graças a Metternich, um dos grandes filhos da puta da História, puseram-lhe um açaimo, e, desde então, contentou-se com pôr uns parolinhos a presidir a... "Repúblicas".
Chegada a moda a Portugal, a coisa já vinha num tal nível de peixeiras, e o primeiro quartel do séc. XX esteve ao nível de Pinto da Costa e de Carolina Salgado, até que o último, ou penúltimo, ou lá o que foi, dos "consagrados", um pedófilo, para não variar, acabou no Magreb, a mamar pichas muçulmanas, como qualquer cidadão normal dos nossos dias faz, com a esposa ao lado. O preço disso foi o Zé das Botas, que gostava de snifar cuecas sujas de freiras, e vivia no solipsismo da mãozinha que bate-bate, já que até nisso também era económico, e achava que era um desperdício ter de mobilizar dois, quando se conseguia sexo só com um. Parece que isto não vem no livro da Felícia Cabrita, mas se toda a Realidade viesse nos livros ainda seríamos uma Nação mais infeliz do que já somos.
A Terceira, ou Segunda, República, como dizem os puristas, só conheceu uma figura majestática, Mário Soares, entremeado por um General ignaro, depois filiado na Opus Dei, e seguido por uma vassoura ruiva, medíocre e vaidosa, com amiguinhos pedófilos, e por um desgraçado vasculho, criado em Boliqueime.
Dia 5 de Outubro de 2009, a coisa já tinha descido tão baixo que se hasteavam, por toda a parte, as bandeiras azuis e brancas da Monarquia e toda a gente achava... natural, como pagar 100 000 € a Paulo Pedroso, emparedar Lisboa com contentores, não conseguir nunca meter na jaula Valentim Loureiro e acabar cursos com postalinhos de boas-festas.
O ato, a mim, divertiu-me, tanto mais que gosto mais de azul e branco do que de vermelhos sanguinolentos, ou verde, importados da Moçarabia, mas isso é um gosto pessoalíssimo e intransmissível meu.
5 de Outubro, não cumpriu as funções, e deixou o Vigarista de Vilar de Maçada a ouvir sanfonas da GNR, sim, Aníbal esteve em Belém, com umas velhas que achavam que aquilo estava muito "limpinho" e era um sítio "muito agradável", um jardinzinho "muito arranjadinho", naquela mentalidade de beco das sardinheiras que permitiu que, em cada cozinha e em cada naperon deste país se chegasse, década após década, século após século, ao estado total de decadência a que se chegou, República e mulheres de bigode incluídas.
Nas Legislativas, o voto de protesto da "Esquerda" -- e isto é espantoso, tal o seu grau de inédito -- foi, em inúmeros casos, exercido à... "Direita", com gente a votar no Portas e na "Velha" (comunistas, inclusivé, e conheço vários...) para que Sócrates perdesse a Maioria Absoluta e o Bloco de Esquerda lhe não a pudesse devolver. Domingo que vem será ainda pior, porque as pessoas têm agora uma panorâmica mais apurada do que a coisa pode ser, e vão refinar as suas patifarias eleitorais.
Eu sou um deles.
Eu, e mais uns quantos, que de estúpidos nada têm, decidiram enveredar pelo "quanto-pior-melhor", para obrigar esta carroça desengonçada a partir o eixo das rodas na valeta, com o jumento que a puxa a ficar de pernas para o ar.
Não queria acabar este texto, tão agressivo, sem uma nota profundamente estética: a Maria esteve, como sempre, lindíssima, em Belém. Este ano, não se atreveram a uma bandeira de croché, mas ela lá vinha bela, elegante e inimitável: parecia uma peixeira lituana, pronta para vender uma posta de chaputa congelada a um moldavo, cadastrado e tatuado, pendurado no Subsídio Mínimo de Reintegração. Geralmente, têm picha pequena e mal lavada. Mal ela sabe que a República, quando chega ao Estado a que ela chegou, já está mesmo em vias de ter de comprar bilhete para o Magreb, para poder chupar genuínos efebos de Alá.
Deixa-te disso e vai consultar a Agência "Abreu", m'lher!...

(Puta que os pariu, no "Aventar", no "Arrebenta-SOL" e em "The Braganza Mothers" )

5 commentaires:

♥♥♥♥♥♂♥♥♥♥♥ disse...

És um a misto de Tino de Rans, José castelo Branco e de Marreca do Monsanto dos blogs.

O estilo latrina chique
monótono
monótono
monótono
monótono
monótono
monótono
monótono
monótono
monótono
monótono
monótono
monótono
monótono
monótono
monótono
monótono
monótono
monótono
monótono
monótono
monótono
...........

(bocejo)



dedica-te à pesca.~
Já deste o que tinhas a dar

Whore Ant disse...

Vai-te deitar, Fátima. Já que perdeste o respeito por ti mesmo, ao menos, respeita o teu marido e filho, ou eles acham natural que a mãe "séria" esteja sempre agarrada ao computador às 4 da manhã?...

Xaviota disse...

Ficaria melhor se fosse REPÚBICA - coisa púbica - pois está minada de chatos até aos entrefolhos.

Lola Chupa y Mete disse...

Isso é a pronúncia corrigida de Poço de Boliqueime
A "Repúbica" levantou aí o braço e disse "alto, que mais baixo já não desço!"
Amén

Laura "Bouche" disse...

República, república, só na Fundação Amélia das Marmitas

http://ameliadasmarmitas.blogspot.com

Protesto Gráfico

Protesto Gráfico
Protesto Gráfico